quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Pausa e caminho....

 
Ontem, chegaram ao nosso Albergue duas peregrinas de nacionalidade portuguesa. A Lucília Pinto, de Braga e a Maria Helena Gorgoco, de Vila Nova de Gaia. Partiram cedo, vão a caminho. Para elas um bom caminho até Santiago! São João da Cruz e São Tiago as acompanhem.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Porta de Santiago | Viana do Castelo

 
 

Entrega o teu caminho


Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade.
Porque cedo serão ceifados como a erva, e murcharão como a verdura.
Confia no SENHOR e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado.
Deleita-te também no SENHOR, e te concederá os desejos do teu coração.
Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele o fará.
E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia.
Descansa no SENHOR, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos.
Deixa a ira, e abandona o furor; não te indignes de forma alguma para fazer o mal.
Porque os malfeitores serão desarraigados; mas aqueles que esperam no SENHOR herdarão a terra.
Pois ainda um pouco, e o ímpio não existirá; olharás para o seu lugar, e não aparecerá.
Mas os mansos herdarão a terra, e se deleitarão na abundância de paz.
O ímpio maquina contra o justo, e contra ele range os dentes.
O Senhor se rirá dele, pois vê que vem chegando o seu dia.
Os ímpios puxaram da espada e armaram o arco, para derrubarem o pobre e necessitado, e para matarem os de reta conduta.
Porém a sua espada lhes entrará no coração, e os seus arcos se quebrarão.
Vale mais o pouco que tem o justo, do que as riquezas de muitos ímpios.
Pois os braços dos ímpios se quebrarão, mas o SENHOR sustém os justos.
O SENHOR conhece os dias dos retos, e a sua herança permanecerá para sempre.
Não serão envergonhados nos dias maus, e nos dias de fome se fartarão.
Mas os ímpios perecerão, e os inimigos do SENHOR serão como a gordura dos cordeiros; desaparecerão, e em fumaça se desfarão.
O ímpio toma emprestado, e não paga; mas o justo se compadece e dá.
Porque aqueles que ele abençoa herdarão a terra, e aqueles que forem por ele amaldiçoados serão desarraigados.
Os passos de um homem bom são confirmados pelo SENHOR, e deleita-se no seu caminho.
Ainda que caia, não ficará prostrado, pois o SENHOR o sustém com a sua mão.
Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão.
Compadece-se sempre, e empresta, e a sua semente é abençoada.
Aparta-te do mal e faze o bem; e terás morada para sempre.
Porque o SENHOR ama o juízo e não desampara os seus santos; eles são preservados para sempre; mas a semente dos ímpios será desarraigada.
Os justos herdarão a terra e habitarão nela para sempre.
A boca do justo fala a sabedoria; a sua língua fala do juízo.
A lei do seu Deus está em seu coração; os seus passos não resvalarão.
O ímpio espreita ao justo, e procura matá-lo.
O SENHOR não o deixará em suas mãos, nem o condenará quando for julgado.
Espera no SENHOR, e guarda o seu caminho, e te exaltará para herdares a terra; tu o verás quando os ímpios forem desarraigados.
Vi o ímpio com grande poder espalhar-se como a árvore verde na terra natal.
Mas passou e já não aparece; procurei-o, mas não se pôde encontrar.
Nota o homem sincero, e considera o reto, porque o fim desse homem é a paz.
Quanto aos transgressores, serão à uma destruídos, e as relíquias dos ímpios serão destruídas.
Mas a salvação dos justos vem do SENHOR; ele é a sua fortaleza no tempo da angústia.
E o SENHOR os ajudará e os livrará; ele os livrará dos ímpios e os salvará, porquanto confiam nele.
[Salmos 37:1-40]

Viajar...


terça-feira, 28 de agosto de 2012

Errante (peregrino)



Meu coração da cor dos rubros vinhos
Rasga a mortalha do meu peito brando
E vai fugindo, e tonto vai andando
A perder-se nas brumas dos caminhos.

Meu coração o místico profeta,
O paladino audaz da desventura,
Que sonha ser um santo e um poeta,
Vai procurar o Paço da Ventura…

Meu coração não chega lá decerto…
Não conhece o caminho nem o trilho,
Nem há memória desse sítio incerto…

Eu tecerei uns sonhos irreais…
Como essa mãe que viu partir o filho,
Como esse filho que não voltou mais!

[Florbela Espanca]

A new day is rising...


Em Alemão...

 
Aqui vos deixamos o testemunho do  Artur Michael de Stuttgart na Alemanha.
Obrigada Artur pela tua simpática presença no dia de ontem.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Os dois Caminhos

 
Ao tocarem meus olhos a luz do dia, Senhor,
O meu coração eleva-se para Ti procurando o teu olhar.
Escuta as palavras de quem sente a vida novamente
E está atento, Senhor, mantém-te perto da minha mão aberta.
Dá resposta às minhas perguntas; ajuda-me nas minhas inquietudes;
Tu que és meu Senhor e meu Deus, em quem confio.

A ti abro o meu ser; a minha vontade de viver, o meu despertar;
Pela manhã, nas tuas mãos coloco os meus medos e ilusões,
Pela manhã, em teus olhos ponho a pureza e a sinceridade da minha procura;
Pela manhã quero dirigir os meus passos no teu caminho.
Ouve a minha voz, Senhor, tu que és bom e compassivo
E alenta a minha vida que procura em ti luz e calor.

Olha, Senhor, o meu coração pobre, que como um passarinho
Procura abrigo nas tuas mãos; toma o meu barro
e molda-me segundo os projectos que tens para mim neste dia.
Quero estar diante dos teus olhos e deixar-me envolver pelo teu olhar;
Diante dos teus olhos, Senhor, sinto-me pequeno e frágil.
Derrama, ao começar este dia, a tua ternura e a tua bondade
Para que o meu coração se sinta forte e audaz.

Senhor, afasta do meu caminho o mal que me rodeia
E não permitas que neste dia a mentira se torne presente em mim.
Dá-me mansidão e humildade para que o meu coração, Senhor,
Não seja hoje violento nem faça jogo sujo com ninguém.
Confio na abundância do teu amor e caminho para ti
Seguro de que me acolhes na tua casa. Faz, Senhor,
Que caminhe hoje na tua presença.

Guia-me, Senhor, tu que és bom e santo;
Guia-me para a luz e que caminhe como filho da luz;
Guia-me e aplana o meu caminho para que seja fiel à tua Lei;
Que o teu caminho, Senhor, seja hoje a paixão do meu coração jovem,
E que o teu Espírito Santo me ajude em cada passo.
Que a minha boca, Senhor, seja hoje a expressão do meu interior;
Que as minhas palavras provenham do mais profundo e sejam verdadeiras.
 
Senhor, dá-me um coração limpo para que te possa ver;
Senhor, dá-me um coração pobre para que viva hoje o teu Reino;
Senhor, dá-me um coração misericordioso para que derrame misericórdia;
Senhor, dá-me um coração cheio de paz para que seja teu filho;
Senhor, dá-me um coração que tenha fome e sede de justiça
para que seja saciado e faça a tua vontade;
Senhor, dá-me um coração manso que possua a terra.
Que o meu coração se alegre e regozije hoje,
Porque tudo espero de ti, Senhor meu Deus.

A ti me acolho, Senhor, ao começar o dia: protege-me.
Em ti ponho a minha confiança como um menino nos braços de sua mãe: ajuda-me.
A ti abro os projectos e os planos deste dia: acompanha-me.
A ti ofereço o que sou e o que tenho: acolhe-o.
A ti, que és Deus da vida, peço-te força: anima-me.
O meu coração ama-Te e, cheio de gozo, exulta em ti.

domingo, 26 de agosto de 2012

Regressaram hoje ao Albergue


 
Chamam-se Immaculata e Franco. Regressaram hoje ao Albergue. São uns peregrinos muito coloridos. Amam o caminho de Santiago, qualquer que seja a rota. Por isso voltaram. Apreciam sobretudo o Caminho Português da Costa e vieram mais uma vez para estudá-lo ao pormenor, pois pensam escrever sobre esta rota e divulgá-la em Itália.Imaginamo-nos a vê-los dentro de um par de meses. Vale uma aposta?

Muitos amam caminhar...


 
Muitos amam caminhar,
mas N. Armstrong foi o primeiro a andar na lua!

Caminho de Santiago - Viana do Castelo - Santiago de Compostela


CAMINHO PORTUGUÊS DA COSTA - Sinalizado centro histórico de Viana do Castelo


sábado, 25 de agosto de 2012

Oração de São Patrício



Cristo comigo, Cristo à minha frente.
Cristo atrás de mim, Cristo em mim.
Cristo à minha direita, Cristo à minha esquerda.
Cristo ao meu deitar,
Cristo ao meu sentar,
Cristo ao meu levantar.
Cristo no coração dos que pensarem em mim.
            Cristo na boca dos que falarem de mim.
Cristo nos olhos que me virem.
Cristo nos ouvidos que me ouvirem.

Bênção
Deus nos abençoe e nos guarde. Ámen.
Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Ámen.
Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Ámen.
Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Ámen.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Caminho do sol

Sobre o caminho

Nada
nem o branco fogo do trigo
nem as agulhas cravadas na pupila dos pássaros
te dirão a palavra
Não interrogues não perguntes
entre a razão e a turbulência da neve
não há diferença
Não colecciones dejectos o teu destino és tu
Despe-te
não há outro caminho
[Eugénio de Andrade, in "Véspera da Água"]

O caminho é...


... uma descoberta. Sim. O Artur assim nos fala dele. Hoje chegou ao Albergue acompanhado da Maria (Alemanha). Não são conhecidos. O caminho para o Artur que vive em Madrid é uma descoberta. É um peregrino. Já esteve em vários sitios. Gosta de ser peregrino e de ajudar os peregrinos. Também é voluntário num Albergue em Madrid. Um trabalho interessante e apaixonante. Este ano o caminho Português da Costa. 1.º vez que o faz. Amanhã segue o caminho até Caminha, com os olhos em Santiago de Compostela. É sem dúvida a aventura do encontro, a busca de si, para que a vida não vá a reboque na caravana.... Bem- haja Artur e Maria! Bom caminho...

Saudações!

 
Aqui vos deixamos as saudações dos peregrinos de ontem. Não podemos deixar de salientar a expressão : «Deus vos ama». Obrigada aos três. Estamos certos que também vos ama e continuará a amar nos caminhos da vida. Que encontreis o que procurais e vos deixei apaixonar pelo caminho!... Caminhai a crer no amor não por medo ou por temor...

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Peregrinos Polacos

 
Todos os dias, nestes dias de Verão, temos recebido no Albergue São João da Cruz dos Caminhos peregrinos. Aqueles que a máquina permite estar por perto, vamos fotografando e registando. Chegaram hoje ao nosso albergue três peregrinos Polacos. 1 sacerdote e 2 seminaristas. Encontram-se a fazer o caminho português da Costa. Iniciaram no Porto e a sua meta nestes dias Santiago de Compostela. Amanhã antes partirem tem todo o gosto de estar na eucaristia das 8h com a comunidade carmelita. Que São João da Cruz, seja companheiro de caminho!

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

A ostra Marina


 
Era uma vez...
Era uma vez uma ostra marinha. Não era um caracol. Marina era um bicho das profundidades, e como todos da sua raça, tinha procurado a rocha mais funda para se agarrar firmemente. Depois de o ter conseguido, julgou que tinha alcançado o seu destino, que lhe permitiria viver, sem quaisquer problemas, o seu ser de ostra.
Porém, o Senhor havia posto o olhar em Marina. De ora em diante tudo o que suceder na sua vida terá como grande responsável o Senhor. Porque o Senhor Deus, no seu misterioso plano sobre ela, havia decidido que Marina era muitíssimo valiosa.
Ela só tinha desejado ser feliz.
E um dia o Senhor colocou em Marina o Seu grãozinho de areia. Assim mesmo, literalmente: um grãozinho de areia. Tudo se passou durante uma tormenta das profundidades. Daquelas tormentas que quase não produzem ondas à superfície, mas que removem o fundo dos oceanos.
Quando o grão de areia entrou na sua existência, Marina fechou-se violentamente. Era o que sempre fazia quando algo entrava na sua vida. Pois esta é a maneira que as ostras têm de se alimentar. Tudo o que entra na sua vida é apanhado, desintegrado e assimilado. Se isso não for possível é expelido para o exterior como objecto raro e estranho.
Porém, com o grãozinho de areia a ostra Marina não pôde fazer o que sempre fizera. Depressa verificou que aquilo era muito doloroso. Que a feria por dentro! E ao não se desintegrar, magoava-a. Por isso quis expulsar aquele corpo estranho. Mas não o conseguiu.
Foi aqui que começou o drama de Marina. Aquilo que Deus lhe dera pertencia àquela categoria de realidades que não se deixam integrar e que tão pouco se deixam suprimir. O grãozinho era indigesto e impossível de expulsar. Por fim, resolveu esquecê-lo!, mas nem isso pôde. Porque as realidades dolorosas que Deus envia são impossíveis de esquecer ou de ignorar. Estão sempre presentes.
Olhando bem o problema, poderíamos julgar que a Marina não restava outro caminho que o de lutar contra a sua dor, embrulhando-a no pus da sua amargura, gerando um tumor que terminaria por estender-se, envenenando a sua vida e a de todos os que a rodeavam.
Porém, na vida de Marina havia uma qualidade muito bela. Era capaz de produzir substâncias sólidas. Normalmente as ostras ocupam esta qualidade na tarefa de produzir uma carapaça defensiva, rugosa por fora e delicada por dentro. E também podem dedicar-se à fabricação duma pérola. Foi isso que Marina fez. Pouco a pouco, e com o melhor de si mesma, foi rodeando o grãozinho de dor que Deus lhe havia mandado e, à sua volta, gerou o núcleo duma pérola formosíssima.
Já me disseram que habitualmente as ostras não têm pérolas. Que estas só são geradas por aquelas que decidem embrulhar, com o melhor de si mesmas, a dor dum corpo estranho que as feriu.
Muitos anos depois da morte de Marina uns mergulhadores desceram até ao fundo do mar. Quando a retiraram para a praia encontraram nela a formosa pérola da sua vida. Ao vê-la a brilhar com todas as cores do céu e do mar nenhum deles perguntou se Marina tinha sido feliz.
Souberam simplesmente que tinha sido valiosa.

Caminha peregrino...

Salmo 1

Bem-aventurado o homem
que não anda segundo o conselho dos ímpios,
nem se detém no caminho dos pecadores,
nem se assenta na roda dos escarnecedores.
Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR,
e na sua lei medita de dia e de noite.
Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas,
a qual dá o seu fruto no seu tempo;
as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará.
Não são assim os ímpios;
mas são como a moinha que o vento espalha.
Por isso os ímpios não subsistirão no juízo,
nem os pecadores na congregação dos justos.
Porque o SENHOR conhece o caminho dos justos;
porém o caminho dos ímpios perecerá.
[Salmo 1:1-6]

Peregrinos bascos


 
Chegaram hoje, dia 22, pela tarde, dois peregrinos bascos ao Albergue. Cansados do Caminho Francês derivaram para o caminho Português da Costa porque tem menos gente, é mais calmo e solitário. Bem-vindos.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Assim é o nosso caminhar!

TU, me conheces!




Senhor, tu me sondas e me conheces.

Sabes quando me sento e quando me levanto;

de longe percebes os meus pensamentos.

Sabes muito bem quando trabalho e quando descanso;

todos os meus caminhos são bem conhecidos por ti.


Antes mesmo que a palavra me chegue à língua,

tu já a conheces inteiramente, Senhor.

Tu me cercas, por trás e pela frente, e pões a tua mão sobre mim.

Tal conhecimento é maravilhoso demais e está além do meu alcance;

é tão elevado que não o posso atingir.


Para onde poderia eu escapar do teu Espírito?

Para onde poderia fugir da tua presença?

Se eu subir aos céus, lá estás;

se eu fizer a minha cama na sepultura também lá estás.

Se eu subir com as asas da alvorada e morar na extremidade do mar,

mesmo ali a tua mão direita me guiará e me susterá.


Mesmo que eu diga que as trevas me encobrirão,

e que a luz se tornará noite ao meu redor,

verei que nem as trevas são escuras para ti.

A noite brilhará como o dia, pois para ti as trevas são luz.

Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe.


Eu te louvo porque me fizeste de modo especial

e admirável Tuas obras são maravilhosas! Digo isso com convicção.

Meus ossos não estavam escondidos de ti quando

em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra.

Os teus olhos viram o meu embrião;

todos os dias determinados para mim foram escritos

no teu livro antes de qualquer deles existir.

Como são preciosos para mim os teus pensamentos,

ó Deus! Como é grande a soma deles!


Se eu os contasse, seriam mais do que os grãos de areia.

Se terminasse de contá-los eu ainda estaria contigo.

Quem dera matasses os ímpios,

ó Deus! Afastem-se de mim os assassinos!


Porque falam de ti com maldade; em vão rebelam-se contra ti.

Acaso não odeio os que te odeiam, Senhor?

E não detesto os que se revoltam contra ti?

Tenho por eles ódio implacável!


Considero-os inimigos meus!

Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração;

prova-me, e conhece as minhas inquietações

Vê se em minha conduta algo te ofende,

e dirige-me pelo caminho eterno.

[Salmo 139]


Peregrinos | Romarias da Sr.a D´Agonia

Ontem dia 19 de Agosto,
13 Peregrinos chegaram ao Albergue de São João da Cruz dos Caminhos
4 vieram de bicicleta. 9 a pé. 
12 de nacionalidade espanhola e uma do México
aqui vos deixamos imagens da sua estadia.
mochilas na porta... toca a entrar para o Albergue!
Roxana (Mexicana)
onde ficaram as 6 peregrinas de Bilbao (Espanha)
(cujas imagens não temos, pois foram à procura de alimento...)
desde Sevilha (Espanha) o Diogo que me diz...
«ergo a minha mão pois levo o cajado comigo!»
Ernesto de Burgos (Espanha)
de Bicicleta chegou uma familia encantadora...
São de Albacete (Espanha)
pai, mãe e dois filhos...
os menores não se encontravam cançados. Alegres e  divertidos
comentavam: «A Santiago queremos chegar!»
Estamos certos que esta experiência dos caminhos de Santiago narrará a vida de cada um!
A Santiago chegareis...
Caminharemos a vosso lado, apesar da distancia!


sábado, 18 de agosto de 2012

Salmo do Peregrino




Senhor Jesus, nosso amigo e nosso irmão:
nós, Carmelitas, propomo-nos peregrinar,
com a confiança de que a tua Palavra nos enche de vida
e é mais forte que o cansaço do caminho.

Ao peregrinarmos, Senhor,
nós reconhecemos que Tu cumpres as tuas promessas
e que do tronco velho e seco da velha Humanidade
brotam os rebentos da esperança.

Peregrinaremos, Senhor, de bolsos vazios para serem atestados
da imensa alegria de nos sabermos
incansavelmente procurados por Ti.

Sabemos, ó Senhor, que Tu buscas:
pobrezas para enriquecer,
vazios que preencher,
mãos abertas para acolher
um amor mais forte que a morte.

En mi debilidad...

video

... só em TEU amor me fazes forte...
...me fazes forte em TI!

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Caminho

Caminhemos, então...

E deixaram mensagem



e nós com eles, «Juntos, Andemos Senhor!»

Que calma se vive no Albergue



Não temos imagens da peregrina francesa que se encontra a caminho de Santiago.
Passou por cá e deixou uma bela mensagem no nosso livro.
Que a beleza dos caminhos sejam presença no seu caminhar!

Visões


O Apóstolo São João foi realmente
um poeta extraordinário como igual
não houve depois –
nem Dante
nem Blake
nem Lautréamont.

Teve todas as visões antes da gente.
Viu as coisas que são e as que serão
no mais futuro dos tempos, e que resta
a prever, a como –ver, aos repetentes míopes
que somos e não vemos o Dragão
e nem mesmo o besouro?


Viu animais cheios de olhos em volta e por dentro,
glorificando Alguém no trono, semelhante
ao jaspe e à sardônica.
Viu a mulher, sentada na besta escarlate
de sete cabeças e dez chifres
e na fronte da mulher leu a inscrição: Mistério.
Viu o Nome que ninguém conhece
nem saberia inventar, pois se inventou a si mesmo.
Os surrealistas não puderam com ele.
Viu a chave do abismo
que Mallarmé não logrou levar no bolso.
Viu tudo.
Viu principalmente o supertrágico, a explosão nuclear, e nisto me afasto dele.


Não, não gostaria de predizer o fim do mundo,
como sete taças de ouro repletas da ira de Deus
despejando-se sobre a Terra.
Quero ver o mundo começar
a cada 1.º de janeiro
como o jardim começa no areal
pela imaginação do jardineiro.


Desculpe, São João, se meu Apocalipse
é revelação de coisa simples
na linha do possível.
Anuncio uma lâmpada, não Setembro(e nenhuma trombeta)
a clarear o rosto amante:
são dois rostos que, se contemplando,
um no outro se vêem transmutados.
Pressinto uma alegria
miudinha, trivial, embelezando
em plena via pública o passante
mais feio, mais deserto
de bens interiores.


Profetizo manhãs para os que saiba,
haurir o mel, a flor, a cor do céu.
O mar darei a todos, de presente,
junto à praia, e o crepúsculo sinfônico
pulsando sobre os montes. Um vestido
estival, clarocarne, passará,
passarino, aqui, ali, e quantos ritmos
um pisar de mulher irá criando
na pauta de teu dia, meu irmão.
Oráculo paroquial, a meus amigos
e aos amigos de outros ofereço
o doce instante, a trégua entre cuidados,
um brincar de meninos na varanda
que abre para alvíssimos lugares
onde tudo que existe, existe em paz.
E mais não vejo, e calo, que as pequenas
coisas são indizíveis se fruídas
no intenso sentimento de uma vida
(são 20 ou 70 anos?)
limitada e perene em seu minuto
de raiz, de folha dançarina e fruto.


Carlos Drummond de Andrade, poeta brasileiro 
(1902-1987 – 25 anos depois da sua morte)

Em caminho...



Hoje chegaram ao Albergue tres homens. 3 homens, 3 nacionalidas, 3 amigos, que traçam o mesmo caminho. Um português, outro brasileiro e outro norte-americano. Residem os tres em Madrid e nestas férias vieram até Portugal para fazer o caminho da costa. Podeiam ter ficado a beber cerveja em Madrid, ou a ver o Cristiano Ronaldo a Jogar... mas não preferiram fazer o caminho. Iniciaram no Porto e amanhã seguem o seu rumo até Caminha. A meta será Santiago de Compostela. aqui deixamos uma fota da passagem pelo Albergue. 

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Guarda-me!


Guarda-me, ó Deus,
porque em ti me refugio.
Digo ao Senhor:
Tu és o meu Senhor;
além de ti não tenho outro bem.
Quanto aos santos que estão na terra,
eles são os ilustres nos quais está todo o meu prazer.
Aqueles que escolhem a outros deuses
terão as suas dores multiplicadas;
eu não oferecerei as suas libações de sangue,
nem tomarei os seus nomes nos meus lábios.
Tu, Senhor, és a porção da minha herança e do meu cálice;
tu és o sustentáculo do meu quinhão.
As sortes me caíram em lugares deliciosos;
sim, coube-me uma formosa herança.
Bendigo ao Senhor que me aconselha;
até os meus rins me ensinam de noite.
Tenho posto o Senhor continuamente diante de mim;
porquanto ele está à minha mão direita, não serei abalado.
Porquanto está alegre o meu coração e se regozija a minha alma;
também a minha carne habitará em segurança.
.

Comunhão

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Viana era mais fria...



Viana era mais fria antes do Albergue de Peregrinos São João da Cruz dos Caminhos. Havia hospitalidade e os corações batiam, mas os peregrinos não tinham um poiso com sabor a descanso de peregrinação: simples e limpo, austero e acolhedor.
Inspirados em São João da Cruz, místico cristão e afeito aos caminhos, homem celestial e divino, e sempre homem de pés na terra e olhos no céu, decidimos lançar-nos na aventura de abrir os braços a quem passa cansado da peregrinação da vida.
Já fomos por aí saborear o sol e o ar, o pó e a água fresca das fontes. Já provámos amoras e nos deitámos na relva. Sabemos bem como ao longo da peregrinação fazem falta duas telhas, uma cama, um copo de água e sobretudo braços abertos. É o que oferecemos. Por vezes ouvem-se as vozes dos frades carmelitas a cantar a Salvé, outras as dos fiéis da Missa das 09:00h acompanhando a Bênção do Peregrino. E é quase tudo. E é quase tudo, porque quase tudo é caminho e aqui ninguém tem morada permanente.
E que o caminho venha sempre ao encontro de cada um de nós. Ámen.

Uma excelente notícia para os peregrinos do caminho da Costa!


 Albergue de Peregrino  São João da Cruz dos Caminhos, (Viana do Castelo) 

o albergue anterior é  Albergue de Peregrinos das Marinhas (Esposende)

e seguindo caminho encontramos outro Albergue de Peregrinos em Caminha

Chegada dos beliches ao Albergue














Encontramos no facebook , na página da  Associação  Espaço Jacobeus https://www.facebook.com/media/set/?set=a.192263070818137.47052.147467418631036#!/AEJ.Jacobeus
as fotos  do dia em que recebemos com grande alegria os beliches.
Foi um dia em cheio com uma grande equipa a ajudar!
«Continuemos de bem a melhor!»
Obrigado a todos...